Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \20\UTC 2008

Como nos dias de Noé

“E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.” Mateus 24.37-42

Até mesmo quem não crer, em certos momentos, deve cair na real, e reconhecer que o GRANDE DIA está por vir. Tudo que temos visto e ouvido é muito semelhante ao que JESUS relatou aos seus discípulos sobre os SINAIS que sobreviram, advertindo-os sobre a A SUA VINDA. Entretanto, algo que me intrigava era quando Jesus dizia: ….assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento… e pensava comigo: O que há de errado nisto? Mas lendo um relato sobre este assunto decobri o que JESUS queria dizer e está bem diante dos nossos olhos.

No livro de I Timótio 3.1-5 diz: “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.”
Além da condição pecaminosa que observamos atualmente ser semelhente à vivida nos dias de Noé, podemos observar a INDIFERENÇA que temos em relação ao que é mal ou ao mal que acontece com o nosso semelhante. Podemos observar mais claramente nos jornais como os acontecimentos são noticiados, com a maior frieza, a maior normalidade, a maior naturalidade. Não nos importamos com o nosso próximo como deveríamos, ou seja, ….assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento… estamos preocupados com a nossa vida, se temos comida em nosso prato, roupas no armário…nos tornamos pessoas frias, egoístas, sem amor e fechamos os nosso olhos para as dificuldades de quem está ao nosso lado e dizemos:

Ah, já tenho problemas demais!! Tenho que cuidar é deles!!

É com pesar que vos escrevo estas palavras. Que venhamos clamar ao SENHOR que nos dê um coração cheio de amor. Que a nossa oração saia do nível mesquinho do “pedir coisas a Deus” (que muitas vezes não necessitamos em verdade) e que possamos entrar em um nível maior de oração que é do interceder, ou seja, nos colocar no lugar do outro e clamar ao SENHOR por suas vidas.
A VINDA DE JESUS é uma realidade! E o relato Bíblico é bem semelhante ao que vivemos atualmente. E o teu coração, como está? Há rancor, falta de perdão, amargura, revolta, tristeza, pecado? Deixa JESUS entrar e mudar a tua vida e te mostrar o lado bom da história!!
Vem como estais! Amanhã pode ser tarde demais!
Ore comigo: Senhor JESUS, eu reconheço que a minha vida tem andado distante de TI. Entendo que a TUA VINDA está próxima e que preciso me entregar a TI para que TU mudes a minha sorte. Por isso SENHOR quero nesta hora te entregar o meu ser, tudo que tenho e sou para TI servir e obedecer. Lava-me com o TEU sangue e escreve o meu nome no LIVRO DA VIDA. Faz de mim uma nova criatura. Tu és o meu SENHOR e o meu SALVADOR. Só há TI como saída! Amém!

A BÍBLIA é o teu manual de instruções, através dela DEUS fala contigo e te dirije os passos. Procure um local onde outras pessoas se reunam e compartilhem da mesma fé e mão à obra!! JESUS quer te usar para que outras vidas se redem a ELE!

 

 

 

 

 

Anúncios

Read Full Post »

Hipocrisia Natalina

Mais um ano se findando. Nas ruas, começam a aparecer em cores diferentes, luzes que piscam e dão, a uma simples avenida que todos os dias passamos sem prestar atenção, um novo cenário, um novo brilho, uma nova cor.

As pessoas desenfreadas correm à procura de presentes (só para os mais íntimos, é claro! Já que o “dindin” está pouco) e enchem as geladeiras de guloseimas que irão sortir a mesa na grande noite.

Mas, estamos falando de que mesmo? Para quem é essa festa? Estamos festejando o que afinal?

Na sala uma grande árvore cheia de bolinhas, bichinhos, presentinhos, na porta da casa uma guirlanda pendurada e luzes piscando na varanda, dão um brilho à festa.

As crianças ansiosas esperam que tudo se acabe logo para que ao dormir, o “Velho Noel” possa entrar pela chaminé de suas casas (e se não tiver?) e lhes dar o presente tão esperado.

Nesta noite, tudo parece feliz, um clima de perfeita paz, harmonia, confraternização e coisas semelhantes a estas. Lembra-se dos pobres, dos necessitados, mas nenhum ato de justiça foi feito durante todo o ano para amenizar a dor destas pessoas (eu me incluo nesta posição).

Muitos comem, comem, comem até não agüentarem mais. Outros bebem , bebem, bebem e caem em tristeza e comoção ao ouvir as repetidas canções do Rei Roberto Carlos (ah, esse deve ser o aniversariante, não é??), hum… acho que não…

E a noite passa… Os mais “religiosos” unem as mãos e repetem uma fria oração. Cada qual vai para as suas casas e tudo passa. E amanhã será um novo dia. Sim um novo dia, mas com as velhas atitudes de sempre, os velhos conflitos de família, o velho egoísmo, a velha inveja, às vezes tudo tão camuflado por detrás de uma máscara, mas não longe de ser um dia revelado.

Mas não era uma festa de aniversário? Natal não o sinônimo de nascimento, de vida nova???!!!!

Queridos, neste dia refleti muito sobre o que tem sido o tão esperado “Dia de Natal”. Na verdade este dia, em sua essência, não tem sido a realidade de muitas pessoas.

Jesus quer reinar em tua vida e transformar o teu coração. A tradição religiosa instituiu este dia para homenageá-lo e celebrar o seu nascimento, mas tudo está desvirtuado e trilhando um caminho distante do que realmente seria CELEBRAR não apenas o NASCIMENTO do Rei Jesus, mas principalmente a Sua RESSUREIÇÃO que nos garante uma vida eterna ao Seu lado.

Até quando vamos nutrir este mundo capitalista, egoísta e descrente?

“Não serei eu mais vassalo a empurrar a corroída carruagem do consumismo inconseqüente e degenerado dessa época natalina, fruto do cinismo e vaidade da sociedade burguesa capitalista”.

“O povo que andava em trevas, viu a grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz. Tu multiplicaste a nação, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa, e como exultam quando se repartem os despojos. Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: MARAVILHOSO, CONSELHEIRO, DEUS FPRTE, PAI DA ETERNIDADE, PRÍNCIPE DA PAZ. Do aumento desse principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre: o zelo do Senhor dos Exércitos fará isso.” (Isaías 9.2,3,6,7).

Fernanda C. F. de Jesus

Read Full Post »